Ceia de Natal III: entradas e saladas

Agora vamos dar sugestões de entradas e saladas. Este é o primeiro momento da ceia, todos já chegaram à festa e estão sentados à mesa ou com o buffet montado, dependendo do tipo de festa.

Você pode escolher servir a ceia em três tempos, isto é, servir as entradas e saladas, recolher, servir os principais com os acompanhamentos e, por último as sobremesas. Em dois tempos: servir primeiro as entradas e saladas junto com os principais e acompanhamentos e, por último as sobremesas. Ou até mesmo, se tiver uma mesa bem grande, servir em um tempo só, tudo junto e cada um escolhe o que e como vai comer.

De acordo com o nosso post de organização e cálculo de comida para a festa, você deve escolher entre 2 e 3 tipos de entradas e saladas. As quantidades sugeridas para cada tipo de prato são:

  • Salada verde: 80gr /pax
  • Salpicão ou maionese: 100gr/pax
  • Salda de grãos ou couscous marroquino: 150gr /pax
  • Terrine: 100gr /pax

As sugestões que selecionei para o post são:

Salpicão

Salpicão

1. Salpicão de galinha

Cozinhe em água temperada com sal, óleo, alho e folhas de louro 750gr de peito de frango sem osso. Deixe esfriar e desfie grosseiramente.

Coloque o frango cozido e desfiado numa tigela, junte 250gr de frango defumado desfiado, um maço inteiro de salsão bem picadinho (retire os fiapos antes de picá-lo puxando com uma faca), 1 xícara de passas escuras e 1 xícara de nozes picadas. Misture bem.

Adicione 2 caixas de creme de leite, 2 potes de iogurte natural e 1 pote de maionese light (prefiro a light porque acho que deixa o prato mais suave).

Misture bem. Se ficar um pouco seco, adicione mais creme de leite ou iogurte (o que preferir) para atingir a consistência desejada (a mistura deve ficar bem cremosa). Experimente e corrija o sal (lebre que nem o creme de leite nem o iogurte tem sal).

Mantenha na geladeira até a hora de servir. Neste momento, decore com batata palha. Delicinha.

Cuscuz de camarão

Cuscuz de camarão

2. Cuscuz de camarão

Eu não sei vocês mas aqui em casa o cuscuz faz as vezes de uma refeição completa. Eu sirvo com uma saladinha e o almoço ou jantar está pronto.

Comece decorando a forma. Pegue uma forma de buraco no meio e unte-a com azeite. Arrume camarões médios cozidos no vapor bem grudadinhos um no outro para dar o efeito bonito que vocês podem ver na foto, cubra os buracos entre os camarões com ervilha fresca ou congelada e milho verde. Se quiserem aquela decoração mais tradicional com rodelas de ovo cozido e de palmito, etc, esta é a hora de montá-la.

Em uma panela grande, doure camarões médios (eu uso uns 500 gr) até que fiquem rosa dos dois lados (não precisa dourar). Reserve.

Na mesma panela refogue cebola picada. Quando estiver mucha junte uma lata de atum escorrido, uma lata de milho verde, 1/2 xícara de azeitonas verdes sem caroço em rodelas e 1 xícara de ervilha fresca ou congelada refogue por 1 minutinho. Junte 1 lata de tomate pelado batido no liquidificador e deixe o molho apurar um pouco. Corrija o sal e retorne os camarões reservados para a panela.

Assim que o molho estiver grossinho, adicione 1 xícara de água e, assim que a mistura ferver novamente, inicie a adição de farinha de milho (eu uso aquela em flocos amarela).

Junte um pouco de farinha em forma de chuva e misture, adicione mais um pouco e misture novamente. Repita a operação até que a mistura solte da panela. Sabe como a gente vê o ponto do brigadeiro? Assim mesmo.

Deixe cozinhar por uns 3 ou 4 minutos, experimente o sal novamente e coloque a mistura na forma decorada. Coloque bolotas da mistura em todo o fundo para depois espalhar e alisar a mistura. Se for espalhar antes, a decoração ficará bagunçada.

Aperte bem o cuscuz na forma e dê pancadas com a forma na pia para eliminar possíveis bolhas de ar que poderão fazer o cuscuz desmoronar na hora de desenformar.

Deixe o cuscuz esfriar e vire-o no prato que irá servir.

Eu gosto dele com um molho ao sugo bem quente por cima. Se não achar uma boa ideia, simplesmente não coloque.

salada de abobrinhas marinadas

3. Carpaccio de abobrinha

Fatie 3 abobrinhas em lâminas (fica mais fácil e rápido se usamos um mandolim). Reserve.

Numa tigela coloque 1 xícara de azeite, 1/2 xícara de água, 1/2 xícara de vinagre branco, 1/2 xícara de mel e 4 dentes de alho descascados e cortados na metade, 2 colheres se sopa de sal. Adicione 3 colheres de sopa de uma erva de sua preferência (dill, tomilho ou manjericão ficam ótimos). Misture bem. Adicione as abobrinhas fatiadas e misture de maneira que todas as fatias estejam recobertas de marinada.

Deixe na geladeira da noite para o dia. Na hora de servir, arrume as fatias de abobrinha com o auxílio de um garfo, eliminando os pedaços de alho e o excesso de marinada (o volume de líquido cresce durante a noite porque as abobrinhas eliminarão líquido).

Polvilhe o prato com lâminas de amêndoas tostadinhas e decore com bolinhas de muçarela de búfala ou cubinhos de queijo branco.

Salada verde com acompanhamentos

Salada verde com acompanhamentos

4. Salada verde com acompanhamentos

Esta salada é ideal para servir quando temos convidados com diferentes paladares. Há quem goste de frutas, de doce com salgado, de castanhas ou de absolutamente nada para acompanhar a velha e boa salada verde.

Para evitar que os convidados fiquem procurando o que gostam ou devolvendo o que não gostam, arrume apenas as folhas verdes no meio de uma travessa e, ao redor, coloque os acompanhamentos que você quiser.

Além dos acompanhamentos da foto você pode acrescentar manga em cubos, outros tipos de queijo, rodelas de palmito, mini milho e o que mais lhe agradar.

5. Salada de grãos com bacalhau, damascos e alho poró

Cozinhe o pacote de 7 grãos de acordo com as instruções da embalagem. Retire da panela e coloque num prato para esfriar.

Dessalgue, cozinhe e desfie 350 gr de bacalhau (ou se preferir compre já desfiado e dessalgado. Mas cuidado com as espinhas de qualquer maneira).

Fatie 2 cabeças de alho poró e lave bem para eliminar todos os resquícios de terra. Aqueça azeite numa panela e leve o alho poró ao fogo. Deixe refogar até que ele esteja bem cozido e macio, mas sem dourar. Retire e reserve.

Na mesma panela aqueça mais azeite, doure 1 colher de sopa de alho e adicione o bacalhau desfiado, refogue por 2 minutos, adicione 3 colheres de sopa de azeitona picada e 3 colheres de sopa de salsinha picada. Misture e retire do fogo.

Na hora da montagem coloque os grãos, o bacalhau e o alho poró numa tigela. Junte 3/4 de xícara de damasco picado. Misture bem, tempere com azeite, experimente e corrija o sal (ha bacalhau mais salgado e menos salgado). Misture novamente e leve à geladeira até a hora de servir (pode ser feita até 2 dias antes da festa que fica deliciosa).

Rocambole de muçarela de bufala

Rocambole de muçarela de búfala

6. Rocambole de muçarela de búfala, tomate seco e rúcula

Deixe uma manta de muçarela de búfala fora da geladeira por 30 minutos (se ela estiver muito gelada o queijo pode ficar duro e ao abrir, quebrar.

Abra a manta sobre um pano limpo. Arrume sobre ela uma camada de folhas de rúcula lavadas e, sobre a verdura, uma camada de tomate seco picado. Enrole como um rocambole, utilizando o pano como auxiliar.

Deixe na geladeira por pelo menos 2 horas antes de servir fatiado.

7. Terrine de ricota, salmão defumado e ervas

Unte uma forma de bolo inglês de 23 cm de comprimento com óleo. Revista a forma (parte interna) totalmente com filme plástico, deixando bordas de filme para fora, e unte novamente com óleo e reserve.

Numa tigela esfarele uma ricota de aproximadamente 500gr, junte 3 colheres de sopa de azeite, 2 colheres de sopa de ervas (as que mais gostar: salsinha, tomilho, dill, manjericão) e sal. Só não recomendo alecrim por ser muito forte). Misture tudo muito bem. Adicione cream cheese até que fique firme mas sem aqueles grânulos típicos da ricota amassada. A massa deve ser mais lisa e você deve conseguir moldar uma bolinha com ela sem que a bolinha esfarele. Experimente e corrija o sal.

Arrume alguns pedaços de salmão defumado e algumas folhinhas da erva que usar no fundo da forma. Coloque metade da ricota e pressione bem. Recheie com salmão defumado (200gr são suficientes para decoração e recheio) e complete com a segunda metade da ricota.

Dobre as bordas de plástico filme que sobraram para fora da forma sobre a ricota e pressione bem com a palma da mão. Isso elimina as bolas de ar e impede que a terrine se desfaça ao desenformar.

Leve à geladeira da noite para o dia.

Na hora de desenformar, abra o filme plástico, coloque o prato em que vai servir sobre a forma, puxe somente a forma com delicadeza e, por último, retire o filme plástico. Sirva imediatamente.

Anúncios

2 pensamentos sobre “Ceia de Natal III: entradas e saladas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s